Rampa de Parapente da Serra do Camburi / Maricá / RJ


Local : Rampa de Parapente da Serra do Camburi / Maricá / RJ.
Evento : Passeio perto de casa com meu filho Bruno.

Data : 28/04/2013
Saída de Casa : 10:30 hs
Retorno : 16:30 hs

Km Ida : 9 Km de moto (15 minutos) até a subida da Serra e depois 1 hora de caminhada.


Um domingo desses eu acordei tarde e ao abrir a janela me deparo com um dia lindo e ao olhar em direção à Serra do Camburi vejo os parapentes enfeitendo o céu lá longe, então depois de 17 anos morando em Maricá decidi que finalmente tinha chegado a hora de subir até a Rampa de Parapente, coisa que eu nunca tive muita empolgação de fazer por saber que a subida até lá é de chão batido, muito íngrime e com muitos buracos, o que é inviável para quem realiza todos os passeios em cima de uma moto.
Mas acontece que nesse dia eu estava disposto a seguir de moto até onde fosse possível e partir de lá seguir até à Rampa em uma caminhada com meu filho, mesmo na dúvida se ele conseguiria completar a caminhada.
Nesse passeio achei melhor deixar a Bandit na garagem e sair com a Fazer, pois quanto menos asfalto, pior pra andar com a Bandit, sem contar que eu nem sabia onde teria que deixar a moto estacionada para prosseguir caminhando.



Essa primeira foto foi tirada quase na porta lá de casa e ao fundo já dá pra ver a Serra do Camburi e apesar de não estar visível na foto, também já dava pra ver os parapentes em voo.
Daí era pegarmos um retorno mais à frente na Rodovia para atravessarmos a pista e alcançarmos a rua que dá acesso à Serra.


Foram somente uns 5 minutos de asfalto e daí pra frente era só chão batido, mas em boas condições para andar com a Fazer 250.



Muito sol e nenhuma nuvem assim ficava lindo o cenário da estradinha de chão batido e pelo caminho já visualizando os parapentes.


A partir desse ponto a estrada começou a apresentar muitas pedras soltas e valas cavadas pela água de chuva, fora que começou a ficar muito íngrime para arriscar a subir com o Bruno na garupa, então como eu já tinha passado por um local onde vi que estavam estacionados carros e motos da galera que não arriscar a subir com eles, voltei até lá e deixei a moto estacionada para então começarmos a nossa caminhada.




Depois de algum tempo caminhando o cenário começou a ficar muito lindo quando pelas clareiras das árvores avistávamos o céu repleto de parapentes coloridos.



Apesar da caminhada ser cansativa e não termos nos preparado para tal, pois nem um garrafinha de água lembramos de levar, foi muito bom ter deixado a moto lá embaixo, pois a estrada estava horrível.


Quando conseguimos pela primeira vez por entre as árvores avistar a lagoa e o mar, digo que valeu a pena todo o cansaço que estavamos sentindo, pois a paisagem é magnífica.



Depois de quase 1 hora de caminhada o Bruno finalmente se entregou ao cansaço e tivemos que fazer uma pausa para o descanso, mas coisa de apenas uns 15 minutinhos e recomeçamos a caminhada.
As subidas eram tão íngrimes que eu até me surpreendi do Bruno ter conseguido ir tão longe sem ter pedido que parássemos antes desse ponto.



A paisagem era realmente muito linda, mas o melhor ainda estava por vir.



Finalmente chegamos na Rampa de Parapente e pra nossa felicidade essa plaquinha indicava que tinha comida e bebida por lá.


A palavra mais simples pra descrever a visão que se tem lá da Rampa de Parapente é: SENSACIONAL.





Aqui nessa foto aproximando bem no zoom da câmera digital conseguimos visualizar o prédio onde moramos.

 

Lá na área da Rampa tinham alguns veículos, mas a maioria 4x4 e motos trails.


Nada melhor do que fazer uma boquinha após a exaustiva caminhada.









Após lancharmos, descansarmos e apreciarmos durante um bom tempo o magnífico visual que se tem lá da Rampa, começamos a descida, mas depois de uns 10 min de caminhada passou por nós dois rapazes em uma Aranha e ofereceram carona, o que de imediato aceitamos, então foi mais uma aventura descer a serra na Aranha, já que o piloto mandava bem e pisava legal no acelerador.



Pra finalizar o passeio fomos até o Centro de Maricá e nos deliciamos com um saboroso açaí.